Meu Primeiro Livro

Você lembra do seu primeiro livro? O primeiro livro não precisa ser o primeiro livro que chegou nas suas mãos, mas podemos dizer da primeira história que nos marcou, que nos encheu de emoção, deslumbramento e fantasia.

Não se preocupe se não for exatamente o primeiro livro; se concentre na primeira lembrança que veio à cabeça. Lembra da história e dos personagens do livro? Como era a capa ? Leu sozinho ou alguém leu para você? Você lembra se foi na escola ou em casa? Ou na casa de uma avó ou de um tio? 

Vou explicar por que trago estas perguntas, que podem soar estranhas ou desnecessárias para alguns. Em (quase) todos ambientes educacionais , volta e meia se discute como introduzir a leitura entre às crianças e suas problemáticas na atual “sociedade da informação”, entre outras dificuldades. Os pais, por sua vez, também se perguntam por que seus filhos só pedem por tablets e eletrônicos, mas fogem dos livros.

 Afinal, por que é (ou parece ser) tão difícil  incutir o hábito da leitura entre os nossos pequenos?

Não pretendo dar resposta à essa pergunta espinhosa e, pelo contrário, quero trazer novas indagações. Se questionamos os hábitos dos jovens, precisamos também questionar os nossos ( e não só tratando de literatura, hein). Por exemplo: os adultos em volta desta criança tem o costume de ler livros? Esses adultos conversam e tem o mundo literário como algo permanente em suas vidas? Podem haver modelos de adultos leitores fora do ambiente familiar também, como os professores. No entanto, seja dentro ou fora de casa, é preciso haver um modelo ou uma cultura de leitores para permitir e incentivar o surgimento de novos leitores. E aí está uma cruel interrogação:   onde estão os leitores adultos ? *

E agora voltamos à primeira pergunta deste texto. Relembrar as nossas primeiras leituras é voltar às primeiras emoções que sentimos através do simples ato de abrir um livro e mergulhar por inteiro nele. Nós, adultos, muitas vezes nos esquecemos da potência que tem o livro. De muitas formas.

Para que a criança encontre esta potência, muitas vezes é necessário um adulto que tenha sensibilidade para guiá-la. Apenas presentear com um livro não funciona, o adulto (principalmente nos primeiros anos) tem de estar presente também , se interessar também pela leitura. É ótimo presentear com livro, mas melhor ainda presentear com leituras!

Se essa proposta lhe parece enfadonha, pense nas suas próprias primeiras leituras e veja se permanece a indiferença. E aproveitem! Ler livros e ler para crianças é uma delícia!

Ah! A minha lembrança mais antiga que tenho de estar fascinado por uma história foi “O Gênio do Crime” de João Carlos Marinho.  Quem lia para mim e meus irmãos, era minha Vó Ruth. Era um capítulo , antes de dormir, a cada visita na casa dela. Passava a semana pensando na Turma do Gordo!

Até a próxima!

unnamed

*quando digo leitores , me refiro somente aos livros; em outro momento podemos discutir os diferentes tipos de leitura.

mbressan06Meu Primeiro Livro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *