Mas por que somos diferentes?

No comments

Resultado de imagem para inclusão social crianças

Retornamos hoje à serie “Mas Por Quê?” com a psicóloga Juliana Flor, abordando, de forma sensível, questões políticas e sociais que atravessam o universo infantil. O tema de hoje é  um assunto inesgotável e por tantas vezes delicado: as diferenças. Mas por que “delicado”? Talvez por que tenhamos dificuldade em lidar com a diversidade; talvez por que conviver com o outro, com o diferente, seja um desafio diário; talvez por que o modo como encaramos as diferenças aumente ainda mais as diferenças e… talvez não sejamos nem tão diferentes assim!

Enfim, vamos falar sobre isso?

Boa Leitura!

Diferentes!
Somos diferentes!
“Mas por quê?”
Inúmeras são as formas que encontramos de explicar o motivo de sermos diferentes, incluindo o famoso: “porque sim!!” – que recorremos quando nos esgotam as possibilidades-criativas de acolher as grandes dúvidas dos nossos pequenos.
E mesmo esgotando as respostas, ainda assim, tememos a diferença que temos! Nos apavoramos frente a solidão-criativa de ser “única” no mundo.

Vinicius de Moraes dizia sobre “a dor e a delícia de ser quem se é”! Parece que pelo receio dessa dor; pelo reconhecimento do mundo através da aproximação com o outro e pela relação social, buscamos nos esquecer das nossas diferenças e só as lembramos quando são exageradamente visíveis e notáveis (partindo do seu próprio referencial).

Porque somos diferentes, mamãe e papai?
Porque além da dor, existe a delícia de ser quem você é.

Tem gente que tem olho azul,
E um amigo com o olho a esverdear
A amiga do olho preto,
Mas o que importa é o brilho no olhar!

Tem pele que é escura
E a dele é bem clarinha,
Que bonita essa vida…
Cada um com uma cor… E eu, com a minha!

O nariz dela é de batata
O dele é de chafariz!!
Tem um que é bem grandão
Eu tenho o meu, do jeitinho que eu quis!

Minha mãe é só uma
Meu papai é um só
Os dois são diferentes
Inclusive da vovó!!

Eu tenho duas mamães,
Meu vizinho tem dois pais
Meu tio adotou minha prima
E diz que sempre cabe mais!

Minha mãe teve três filhos, cada um saiu de um jeito, e ela vive dizendo que são todos amores do peito!!!
Ela conta que antigamente, nem imaginava o que cabia no peito, mas aprendeu nessa vida que cabe todo amor, cor e respeito.

mbressan06Mas por que somos diferentes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *