Cadê?

No comments

Cadê?

A infância:

Seria ela inventada?

Se antes não nomeada,

Não teria ainda assim 

Sido sempre sonhada?

Bebês são verdadeiros cientistas,

Poetas, almas que despertam.

Eles chegam ao mundo com um olhar novo para  tudo que é,

Que existe, vibra e colore,

Que quica, rola, dança, move, toca,

Que cheira, sente,

Expande e contrai.

 

Livres de vícios e estereotipias,

Seus olhos reinventam o que já nos cegou

O que vemos igual, sempre igual.

O brilho que nos emprestam,

Se soubermos refleti-lo,

Espelha o mundo em seu avesso.

Constrói novas premissas,

Novas promessas.

Se deixarmos, se permitirmos,

Nos atravessa

Desenhando uma passagem

Para um novo além

De nós.

 

Quem vai fazer o mundo?

Quem carrega nossa história?

Quem cantará o futuro

A partir de um presente

Cheio de possibilidades?

 

Quando já não formos mais

Lá estarão eles

Mergulhando nesse espaço imutável do coração

Aquele que pudemos abrir, criar, fazer reverberar

E se multiplicar.

Caio AndreucciCadê?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *